• flux

Você faz parte da Geração Flux?

O futuro dos negócios é puro caos e os líderes precisam saber como sobreviver e até mesmo prosperar.
Não é nenhum segredo que o local de trabalho contemporâneo é um ambiente confuso e caótico. Isso pode ser especialmente verdade para as pessoas com mais de 50 anos acostumadas a navegar dentro de um cenário (geralmente) mais estável e previsível. E, muitas vezes, elas se encontram sob constante pressão para se adaptar às novas situações de trabalho quando pensavam estar no topo de suas carreiras.
Mas junto com a mudança vem a oportunidade. De acordo com recente artigo da Fast Company, uma nova geração de trabalhadores apelidados de “funcionários da Geração Flux” está bem posicionada para sobreviver e até mesmo prosperar sob esta nova dinâmica. Você é um deles? Se não, é melhor pensar em se tornar um urgentemente.

Como saber se você é ou não da Geração Flux?
O que define os membros da Geração Flux é uma mentalidade que abraça a instabilidade, a tolera (e até gosta), o que torna possível recalibrar carreiras, modelos de negócios e suposições.
Diferentemente das gerações X e Y, a geração Flux não apresenta-se por dados demográficos, sendo mais coerente analisá-la psicograficamente. Portanto, pessoas de qualquer idade podem ser funcionários da geração Flux. Confira alguns perfis levantados pela Fast Company com diferentes integrantes da geração Flux.
E para se integrar a essas ideias é preciso correr riscos, abraçar a ambiguidade e aprender novas coisas no trabalho. Mas como fazer isso exatamente? Confira, a seguir, 4 dicas da Forbes para se tornar um funcionário da Geração Flux baseadas em experiências de coaching com clientes de meia-idade, o que tornou possível a identificação caminhos para desenvolver os atributos-chave:
01. Torne-se um “colecionador de habilidades”. Funcionários da Geração Flux procuram por oportunidades para ampliar suas habilidades (especialmente as técnicas e tecnológicas), mesmo quando não há um ganho óbvio ou imediato para isso.
02. Comprometa-se com uma dose diária de aprendizado. Invista pelo menos 15 minutos por dia ampliando seu conhecimento do setor. Leia um boletim on-line ou uma publicação de gestão, por exemplo. Ou participe de uma discussão nas mídias sociais sobre o que está acontecendo na sua área de trabalho, especialmente uma conversa que se relacione com alguma matéria/notícia jornalística.
03. Misture suas mídias. A maioria dos funcionários da geração Baby Boomers recorre a meios de comunicação tradicionais, como jornais, TV e rádio, como as suas fontes de informação primárias. Porém esses meios de informação nem sempre atingem a velocidade de atualização das últimas tendências. A dica é complementar suas fontes de informação com feeds de blogs, Twitter e LinkedIn relacionados ao seu trabalho e função.
04. Tire intervalos de tempo para recarregar. Lidar com a mudança contínua pode ser físico e emocionalmente desgastante. Há sempre um novo projeto pendente para ontem e crises para resolver hoje. Se o funcionário não tirar pausas regulares de relaxamento e reflexão, ele não terá a energia suficiente para manter um desempenho de pico a um longo curso.

Depois de todas essas informações, você se considera um funcionário da Geração Flux? Não? Então o que falta para você se adaptar a esse perfil que promete ser o condutor dos negócios do futuro? Neste link você pode conferir inúmeras matérias sobre o assunto.

Insight Da Vinci: Que tal começar um grupo de discussões agora mesmo entre sua equipe de trabalho?

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>