• 3D print of Venus de Milo Spinning Thread, left, and computer re

Venus de Milo ganha braços com ajuda de tecnologia 3D

O que a Venus estaria fazendo com seus braços faltantes? Elisabeth Barber, jornalista e especialista em arqueologia e linguística, a imaginou fiando –  atividade que ocupava muito o tempo das mulheres antes da revolução industrial. Cosmo Wenman partiu dessa teoria para reconstruir os membros da estátua, que data de 100 a.C.. Com o esquema desenhado no livro de Barber, “Women’s Work: The First 20.000 Years”, o artista posicionou os braços da deusa fiando de maneira que os músculos estivessem tensionados da maneira correta.

Ele modelou a posição em 3D (veja abaixo) e depois criou uma réplica usando uma impressora 3D. Ao fazer isso, Wenman percebeu que os materiais para a criação dos fios não poderiam ter sido feitos de mármore. A constatação responde a uma antiga pergunta dos historiadores. Segundo eles, não seria possível Venus ter sido retratada em uma posição que requeresse ferramentas pois não foram encontrados vestígios delas no sítio arqueológico. Ela foi descoberta em 1820, na Grécia, já sem os braços. Apesar de não provar que Venus era originalmente uma fiadora, a peça de Wenman apresenta bons indícios para a hipótese.

Agora que o artista criou esse modelo em 3D, abriram-se caminhos para que outros possam testar outras poses da deusa. Quem sabe a repercussão de sua empreitada faça com que museus disponibilizem dados de suas obras para outras recriações?

Esse é um dos principais objetivos do artista e designer. Com imagens escaneadas e impressoras 3D, outras pessoas poderão “reesculpir” esculturas de domínio público de acordo com  suas próprias leituras – imaginativas ou históricas.

Para pressionar os museus, Wenman vem captando imagens de estátuas com câmeras normais, de turista mesmo,  e as restaurando digitalmente. A partir delas, ele aplica tecnologia de modelagem e impressão em 3D. O artista já imprimiu diversas obras, inclusive resconstituiu o nariz de Alexandre O Grande – busto exposto no Museu do Louvre, em Paris.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>