• bicicleta-europa
  • bicicleta-europa2

Venda de bicicletas é maior que venda de carros na Europa pela primeira vez na história

No continente europeu, a venda de carros não avança mais a toda velocidade como no século XX – na verdade, a curva de vendas vem diminuindo desde a década passada. Os habitantes do Velho Continentes estão deixando de comprar veículos de 4 rodas para investir em bicicletas.

Este ano, 10 países da União Europeia venderam mais bikes do que carros, uma lista que vai desde países com estímulo intenso ao transporte de duas rodas, como Holanda e Dinamarca, inclui a Alemanha, sede de empresas como Volkswagen e Mercedes-Benz, e também abarca países com muitas ladeiras, mas também em crise financeira, como Portugal e Grécia.

A maior diferença entre venda de carros e bicicletas é do Reino Unido, que em 2011 vendeu 3,58 bilhões de bicicletas, enquanto a indústria automobilística colocou 2,24 bilhões de carros novos nas ruas, de acordo com infográficos divulgados pelo jornal The Guardian.

A queda nas vendas, ainda que não seja tanta novidade assim, ainda causam surpresa, especialmente em países carrocêntricos como o Brasil. Todavia, os dados apontam uma tendência mundial de abandono de uso de carros em trajetos urbanos em busca de outros meios de transporte. Entre as vantagens da bicicleta estão a facilidade de armazenamento, baixo preço, maior contato com o ambiente e com outras pessoas ao mesmo tempo que é um meio de transporte individual, além de ser um exercício físico de baixo impacto (se não houverem ladeiras).

Cada vez mais prefeituras optam por oferecer sistemas de compartilhamento de bicicletas pelo mundo, como o Bike Sampa e Bike Rio aqui no Brasil, a Barclays Cycle Hire em Londres, Velib em Paris e o recente Citi Bike em Nova Iorque.

Somando às ciclovias espalhadas pelos grandes centros urbanos europeus, estão à disposição das pessoas atualmente 70 mil km de ciclovias intermunicipais estimulam o turismo ciclístico pela Europa. É possível ir da ponta da Itália até o norte da Noruega pedalando por faixas exclusivas para ciclistas, que passam por florestas, margeiam lagos e cortam cidades agrárias no interior do continente. O futuro é sobre duas rodas.

Insight Da Vinci: Falamos muito de bicicletas aqui no Da Vinci, e nem é por uma questão de gosto. A questão é que as magrelas tem várias qualidades alinhadas com o espírito do nosso tempo. Vida saudável, sustentabilidade, ocupação urbana, transporte inteligente; todos conceitos que cabem do selim ao guidão. Recentemente escrevemos sobre uma roda que promete agradar até os críticos das bikes. Vem dar uma olhada.

Comentários

  1. Excelente matéria e certamente uma fonte de inspiração. Gosto, também, dos conceitos “Vida saudável, sustentabilidade, ocupação urbana, transporte inteligente” relacionado à bicicleta no transporte urbano, muito bem colocado.
    Peço apenas que revisem o valor de “3,58 bilhões” e “2,24 bilhões”. Segundo a fonte estamos na casa dos milhões. =)

    Obrigado pro compartilhar!

  2. Artigo animador para os amantes das bicicletas, mas não consigo imaginar que mesmo em um país mais desenvolvido se vendam bilhões de bicicletas e carros em 1 ano. Sugiro alteração no texto.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>