• Room Alive

Transforme sua casa em uma plataforma de jogos interativa

Voltar para casa é muito mais divertido se os cômodos puderem virar cenários de video game, certo? A cena em que Theodore, o personagem de Joaquin Phoenix no filme Ela, de Spike Jonze, chega em casa, senta no sofá e começa a jogar um video game no meio da sala sem o auxílio de telas está cada dia mais próxima da realidade.

A Microsoft desenvolveu RoomAlive, protótipo que transforma qualquer cômodo da casa em uma plataforma interativa de jogos. Ele é uma forma de projection mapping (realidade aumentada espacial) que usa procam, aparelho que une projetor em profundidade, um sensor de movimentos Microsof Kinect e um computador. Ele ainda vem combinado com um software que permite que aos jogadores toquem, atirem ou se desviem de conteúdo de realidade aumentada projetado no ambiente real (a sua sala de jantar, por exemplo).

Esse protótipo da Microsoft é um seguimento da pesquisa do Ilumiroom, que combinou o Kinect e projetores para criar cenas imersivas em qualquer ambiente com paredes. Com seis procams, apontadas para diferentes direções, toda a sala de jantar pode se tranformar em um display interativo.

Outras características que tornam o RoomAlive atraente é que os designers de jogos vão poder pensar em histórias e situações independentemente do espaço disponível para que elas aconteçam, já que essa tecnologia adapta o conteúdo às dimensões e cores do cômodo onde está sendo utilizada. Além disso, as procams são baratas, fáceis de instalar e autocalibrantes, o que torna a plataforma ainda mais acessível como presente de natal para um futuro próximo.

Um jogo virtual fica muito mais divertido se não nos limitarmos às telas do computador, celular outelevisão. Melhor ainda se pular no sofá garante a carne assada do jantar, certo?

O “The Future Hunter-Gatherer” (O Futuro Caçador-Coletor) é um jogo-conceito que se vale de técnicas de projection mapping para pensar em um futuro em que as pessoas “caçam” e “colhem” animais e vegetais virtuais antes das refeições. Ganhador da Competição de Design da Eletrolux, ele pretende conectar as famílias à comida que vão consumir, com a intenção de resgatar sua origem na natureza – e como dava trabalho consegui-la.

Em pesquisa de 2013 na Inglaterra, algumas crianças revelaram que pensavam que o queijo tinha origem vegetal, o que mostra séria desconexão com a origem dos alimentos uma vez que a comida já vem processada e empacotada do supermercado.

A designer Pan Wang pretende que seu jogo seja uma ferramenta para auxiliar as famílias a reconectar-se com a cadeia produtiva que leva os ingredientes à nossa mesa. O jogo se conectaria com o mercado local e enviaria um sinal de entrega do ingrediente “caçado” ou “colhido” na plataforma virtual. O problema é bem mais complexo para ser resolvido com uma caçada gamificada, mas com certeza faz com que o jantar fique bem mais divertido.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>