• 061011_1

Steve Jobs e as maçãs

Esse não é mais um texto sobre Steve Jobs. É sobre maçãs. Steve as adorava, era sua fruta predileta. Chegou a trabalhar durante um verão em um pomar. Voltando de lá, encontrou Stephen Wozniak e sugeriu a ele que a empresa se chamasse Apple Computers. Começava aí mais um capítulo na história da maçã. Fruto, ou pseudo fruto, que talvez tenha sido o mais interpretado e resignificado de todos. No século XIII alguém resolveu plantá-lo no paraíso, tornando-o símbolo da rebeldia e do conhecimento. Quatro séculos depois, o jogariam na cabeça de Newton. E talvez por isso, como sugere a lenda, sabemos hoje que é necessária uma força igual ou superior e contrária para romper a inércia. Em 1984, quando o jovem Steve Jobs apresenta o Macintosh, a maçã perde um pedaço e se resignifica. As pessoas vibravam no fim da apresentação porque estavam diante de um novo e audacioso produto que surgia na direção contrária dos concorrentes, ainda preocupados a ensinar usuários a lidar com linhas de comando. Estavam diante de um jovem, cujos olhos brilhavam satisfeitos, com qualidades que a vida cuidou de lhe ensinar e ele transferira a sua empresa: rebeldia e conhecimento. Não é apenas uma marca, é a história de Steve e uma maçã capaz de inspirar pessoas a pensarem de forma incomum, mesmo sem se darem conta disso. É a história de um fruto que deixa sementes para serem sopradas no vento, como cantaria Bob Dylan, o predileto de Steve Jobs.

Comentários

  1. Jobs era um apaixonado. Esta faltando paixão no trabalho. No cotidiano.

  2. Concordo plenamente, Denise. Essa paixão é o Eros que Sócrates 400 a.C. disse precisávamos possuir para nos motivar a ser aquilo que originalmente somos, em essência. Jobs sabia muito bem quem era e onde podia chegar.

  3. Gosto do aproach provocativo da sedução a maça. Desejo, é disto que as pessoas precisam para realizar seus sonhos. Steve Jobs invocava este desejo pela sedução da maça, uma cesta de I apple!!!!

  4. A grande sacada de Jobs foi utilizar um ícone do passado bíblico, a maçã que deu início a nossa vida, em um símbolo que nos fazem lembrar a todo tempo o futuro.

  5. Curti a abordagem do texto. Jobs tinha lá seus defeitos, mas sem sombra de dúvidas a maçã será um símbolo eterno de sucesso.

  6. Não por acaso foi o nome mais citado na mídia americana esse ano! Realmente fará falta.

  7. O mundo fica um pouquinho sem graça sem sem ele.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>