• communityshops

O supermercado social

Esta é uma daquelas ideias que, se der certo, confirma aquele ditado que diz que “todo mundo melhor é melhor pra todo mundo”. Em tempos de crise econômica – como a que vem assombrando a maioria dos países europeus nos últimos anos, as pessoas costumam gastar menos e, portanto, as empresas costumam vender menos. Para solucionar esse problema, a rede de supermercados britânica Company Shop elaborou uma solução: o supermercado social.

A ideia do “supermercado social” (batizado pela empresa como Community Shops), é relativamente simples: o estabelecimento oferece ao consumidor afetado pela crise econômica produtos que apresentam pequenas falhas na embalagens ou datas de validade próximas de expirar por um preço consideravelmente menor. Além disso, o cliente do supermercado social conta ainda com serviços de apoio que ensinam culinária, orçamento doméstico e aconselhamento orçamentário. Para garantir que os benefícios oferecidos realmente beneficiem aqueles que precisam do incentivo, a loja funcionará como um clube de compras, para o qual os membros devem estar cadastrados em algum projeto de benefício social. Além do lado social, existe um lado psicológico da iniciativa: ao permitir que o cidadão escolha e compre seus alimentos – ao invés de recebe-los através de doações, o supermercado social melhora a autoestima do indivíduo e o estimula a retomar mais rapidamente o sistema de compras “tradicional”.

Uma loja piloto do projeto foi inaugurado em uma comunidade carente de South Yorkshire e, caso a iniciativa dê resultados, a rede tem a expectativa de inaugurar Community Shops em Londres já em 2014.

Insight Da Vinci: Esse supermercado é um excelente exemplo de empresa que faz parte da solução dos problemas sociais e nnao mais do problema. Quer entender melhor? Vem ler esse post aqui.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>