• 1

MIT desenvolve teste simples, eficiente e barato para diagnosticar câncer

O novo teste em pesquisa nos laboratórios de bioengenharia do MIT funcionará como os testes de gravidez vendidos em farmácias, com a diferença que o paciente primeiro toma uma injeção de nanopartículas que facilitam o diagnóstico de tumores malignos. Após alguns minutos, ele faz xixi em uma tirinha de papel que dará o disgnóstico.

Esse procedimento simples poderá modificar as vidas de milhares de pessoas, principalmente em comunidades carentes, onde as máquinas para realização de testes caros e complicados são raras e exclusivas aos mais abastados. Com um método simples de diagnóstico, os pesquisadores acreditam que o câncer poderá ser detectado mais rapidamente e em estágios menos agressivos da doença.

Desenvolvido pelo professor do MIT Sangeeta Bhatia e sua equipe na Universidade e no Instituto Médico Howard Hughes, nos EUA, o avanço na pesquisa com testes de urina em um papelzinho está em plena expansão, com iniciativas em detecção de doenças infecciosas, além do já consagrado teste de gravidez. A grande inovação do teste de câncer são as tais nanopartículas desenvolvidas pelo MIT. Elas interagem com um grupo de proteínas de tumores (as proteases) e estimulam a liberação de biomarcadores que podem ser facilmente detectados em exames de urina. Quando criadas, as nanopartículas foram usadas em testes com instrumentos altamente especializados (e caros), mas os pesquisadores esperam que em breve elas estejam disponíveis para toda a população mundial, especialmente em clínicas rurais longe de equipamentos especializados – ou na casa das pessoas que suspeitam ter a doença.

As pesquisas alcançaram resultados positivos em testes em ratos de laboratório e o próximo passo são os testes clínicos em populações com alto risco de câncer, como pessoas que já tiveram câncer anteriormente ou que têm histórico familiar da doença.

Os cientistas também esperam melhorar o papel usado no teste, adaptando-o para qualificar o câncer detectado. O teste poderá dizer, em caso de resultado positivo, em qual fase de avanço está a doença e se há desenvolvimento de metástase.

Insight Da Vinci: Em post recente mostramos um outro exemplo da aplicação da tecnologia a serviço da saúde e do bem-estar. É a teledermatologia, ou seja, o diagnóstico remoto de problemas de pele através de um aplicativo. O dermatologista desenvolvedor do conceito realizou um teste muito bem-sucedido. Vem conferir aqui os resultados.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>